Territórios da Juventude - Capão Redondo

History

O Programa Jovens Urbanos

O Programa Jovens Urbanos é uma iniciativa da Fundação Itaú Social coordenada pelo Centro de Estudos e Pesquisas em Educação, Cultura e Ação Comunitária (CENPEC). De forma reflexiva, promove a participação dos jovens no território onde vivem, em espaços de cultura, lazer, esporte, educação, de promoção a saúde, de atuação política e relativas ao trabalho. Dessa forma, e através de uma metodologia participativa, possibilita a juventude experiências voltadas ao exercício do direito à cidade.

Territórios

Foram investigados três territórios da cidade de São Paulo (SP). São estes:

Dados desses três territórios foram analisados e o relatório desse diagnóstico comparativo pode ser visualizado aqui: Relatório de Prospecção - Brasilândia, Capão Redondo e Cidade Tiradentes

Objetivos do mapeamento

O projeto de mapeamento Territórios da Juventude tem como objetivos:

  • mapear os equipamentos, espaços e coletivos relacionados a juventude;
  • oferecer visibilidade aos territórios e informações sobre os serviços públicos, privados e de grupos onde a juventude encontre espaço para seu lazer, conhecimento, desenvolvimento, interação e protagonismo.

Estratégias de pesquisa

Recursos

Contatos telefônicos e virtuais (e-mails), pesquisas na internet e visitas aos territórios foram as estratégias de prospecção utilizadas. Sites de entidades e de órgãos públicos e documentos digitais serviram de referência para a coleta de dados e embasam toda a pesquisa.

Informações

As principais informações buscadas quanto as organizações foram:

  • perfil institucional (objetivos e histórico)
  • atividades e serviços voltados à juventude
  • estrutura
  • convênios públicos firmados em 2012
  • entidades parceiras

Sobre o território a pesquisa girou em torno dos seguintes dados:

  • localização e bairros
  • histórico
  • administração política
  • mobilidade
  • uso do solo
  • territórios vulneráveis
  • índices de vulnerabilidade juvenil

Período

A pesquisa foi realizada nos meses de novembro e dezembro de 2012 e janeiro de 2013.

Resultados do Capão Redondo

Acesso à cultura e lazer

No Capão Redondo, o acesso dos jovens aos equipamentos de cultura e lazer é bastante delicado quando se trata principalmente de parque - há apenas um em todo o território - e bibliotecas (duas unidades). A concentração de jovens para cada unidade desses equipamentos é alta: 28.800 (praça) e 14.400 (bibliotecas) pessoas.

Índice de Vulnerabilidade Juvenil

Em 2010 a população jovem do Capão Redondo era de 28.800 pessoas. O território soma 68 pontos no Índice de Vulnerabilidade Juvenil (IVJ)[1], sendo que 0 significa nenhuma vulnerabilidade, e 100 altíssima vulnerabilidade. A pontuação coloca a região no grupo 5, em que estão localizados os distritos mais vulneráveis para o jovem na capital paulista.

A taxa de mortalidade por homicídio da população masculina de 15 a 19 anos é 298.3 jovens para cada 100 mil habitantes. E a porcentagem de adolescentes que se tornam mães, entre 14 e 17 anos, é de 7.96 no total de nascidos vivos.

Estrutura e localização dos serviços sociais

No Capão Redondo as organizações da sociedade civil parecem mais bem estruturadas do que nos outros territórios analisados, Cidade Tiradentes e Brasilândia. Além disso, essas entidades também são mais inovadoras em suas ações. No entanto, uma característica local é que a maior parte das orgnizações sociais voltadas pra juventude estão localizadas em áreas de baixa vulnerabilidade, na parte nordeste do distrito, que talvez não fossem tão carentes do atendimento como em áreas mais críticas, como a região centro-oeste.

Limitações da pesquisa

Uma das principais dificuldades no decorrer da coleta de informações - mesmo de dados mais simples, como telefones - foi a desatualização ou inexistência de sites das entidades. Muitas organizações sequer mantém algum tipo de perfil ou conta em redes socais.

Outro ponto a ser destacado é que o período da pesquisa aconteceu exatamente em meses de férias coletivas ou recesso. Desse modo, contatos por telefone ou visita in loco, durante os meses de dezembro e janeiro, foram mais difíceis de acontecer em algumas ocasiões.

Bases de dados

  • Organizações da sociedade civil do Capão Redondo
  • Parques (São Paulo)
  • Telecentros (São Paulo)
  • Equipamentos culturais (São Paulo)
  • Clubes da Comunidade, Clubes Escola (São Paulo)
  • Escolas e salas do MOVAs (Brasilândia/Freguesia do Ó)
  • Equipamentos de assistência social (CCAs, CJs, entre outras)
  • Unidades Básicas de Saúde, CAPS e Hospitais (São Paulo)
  • Administração Pública (CRAS, CREAS, Subprefeituras, Supervisões Técnicas de Saúde, Diretorias Municipais de Educação, Conselhos Tutelares)
  • Coletivos Culturais

[1] Referente ao ano de 2000.

Comments:

New comment
Organizations  (157)
Communities  (1)
Resources  (112)

Log in

or
Do not have an account yet? Forgot your password?